segunda-feira, 29 de julho de 2013

Filetes de solha em crumble de salsa e limão

A variedade de peixe na Holanda é escassa. Nunca pensei ter saudades de comer algo tão simples como uma boa posta de pescada!
Há dias encontrei filetes de solha no supermercado e  foi assim que, em trabalho de equipa, saiu este delicioso jantar com sabores de casa :)


Ingredientes:
4 filetes de solha sem pele
farinha q.b.
2 ovos
pão ralado q.b
salsa picada
raspa de limão
alho em pó
sal
pimenta fresca mioda na altura
6 batatas médias
azeite
gordura para fritar (usei óleo de côco inodor)

Preparação:
Tempere os filetes de sal e pimenta.
Disponha a farinha num prato, os ovos batidos noutro e, num terceiro prato, o pão ralado misturado com a salsa picada, a raspa de limão e o alho em pó.
Aqueça a gordura, passe os filetes pela farinha, depois pelo ovo e finalmente pelo pão ralado antes de colocar a fritar na gordura bem quente.
Deixe fritar uns minutos de cada lado até o crumble se apresentar dourado, tendo o cuidado de não deixar queimar.
Sirva os filetes com as batatinhas cozidas regadas com um bom azeite português (acreditem que faz toda a diferença!) e salsa picada e acompanhe com salada a gosto.

domingo, 16 de junho de 2013

Tortilha de tomate cherry e espinafre

Normalmente fazemos ementas daquilo que vamos comer durante a semana: é uma boa maneira de não levar muito tempo a decidir o que cozinhar quando se chega a casa; caimos menos na tentação de comer "porcarias" para desenrascar; evita visitas ao supermercado após o trabalho pois permite-nos comprar os ingredientes logo de uma vez durante o fim-de-semana; permite uma alimentação mais variada e equilibrada durante a semana; e um bom plano para a semana evita ainda desperdício dos ingredientes frescos que não foram utilizados na sua totalidade numa refeição.
Para mim, isto funciona muito bem durante a semana - apenas ao fim-de-semana (porque levantamo-nos mais tarde, tomamos o pequeno-almoço mais tarde e nem sempre estamos por casa à hora das refeições) é que isto não funciona.
Ora hoje foi um daqueles dias em que não tinhamos nada planeado para cozinhar para o almoço. A fome começou a chegar e apetecia algo leve e de preparação rápida. Abri a porta do frigorífico e vi que alimentos frescos ainda lá estavam desde ontem a precisar de lhes dar uso... e foi assim que surgiu uma tortilha :)


Ingredientes:
4 batatas médias
2 cebolas pequenas
5 ovos
6 tomates cherry
1 punhado de folhas de espinafres frescas
2 colheres (sopa) de crème fraîche (facultativo)
manteiga de coco inodor q.b. (ou outra gordura a gosto para fritar)
sal e pimenta q.b.

Preparação:
Descascar e laminar as batatas e as cebolas.
Aquecer a gordura numa frigideira e refogá-las em lume brando durante uns 10 minutos, sem deixar queimar. Temperar com sal e pimenta.
Numa taça, bater bem os ovos, adicionar um pouco de sal e o crème fraîche. Misturar bem (usei a varinha mágica) e, de seguida, juntar os tomates partidos em quartos e os espinafres. Por fim, adicionar as batatas e as cebolas e ligar tudo muito bem.
Deitar este preparado numa frigideira onde se aqueceu previamente alguma gordura e deixar cozinhar por uns 5 minutos em lume brando de modo a não queimar.
Com a ajuda de um prato grande ou da tampa de uma panela virar a tortilha e deixar cozer durante mais uns 5 minutos do outro lado.
Come-se assim, quente, ou fria - ideal para piqueniques ;)


segunda-feira, 20 de maio de 2013

Tabulé

Tabbouleh é uma salada fria libanesa.
Degustei-a pela primeira vez quando morava em França onde este prato é muito comum devido, suponho, à forte presença marroquina.
Originalmente, é preparada mais à base de folhas verdes com bulgur mas sou mesmo fã desta versão com couscous mais divulgada em França.
Esta foi uma das saladas frias eleitas para a nossa houserwarming party - tem a grande vantagem de poder ser preparada de véspera e, quanto a mim, sabe mesmo melhor no dia seguinte.
É também uma refeição leve e fresca que gosto de preparar pela altura do Verão e uma excelente ideia para piqueniques ou acompanhamento num churrasco.

Ingredientes:
2 chávenas de couscous médio
2 chávenas de água
3 tomates não muito maduros, limpos de sementes
1 pepino grande
1 cebola
1 ramo de salsa
1 ramo de hortelã azeite q.b.
sumo de limão q.b.
sal q.b.
pimenta q.b.


Preparação:
Deitar o couscous numa saladeira e regar com um fio de azeite. Misturar muito bem com os dentes de um garfo e verter sobre este 2 chávenas de água a ferver temperada de sal. Cobrir com um pano e deixar repousar por 7-8 minutos.
Entretanto, pique os tomates limpos de sementes, o pepino e a cebola.
Regar o couscous com mais um fio de azeite e mexer com os dentes do garfo até os grãos do couscous ficarem soltos. Deixar arrefecer à temperatura ambiente.
Misturar delicadamente a cebola, o tomate e o pepino. Adicionar a salsa e a hortelã picadas e ir temperar com azeite, sumo de limão, sal e pimenta a gosto.
Servir frio.

sábado, 18 de maio de 2013

Lasanha fingida de salmão e espinafres

Definitivamente, cérebro de grávida não é de confiança!
Ora tinha eu a certeza (era até capaz de jurar a pés juntos) que tinha folhas de lasanha suficientes em casa e, quando já estava tudo prontinho para começar a colocar os ingredientes no tabuleiro em camadas conforme esta receita... só havia 1 folha de lasanha!
Ora toca a improvisar - e às vezes é do improviso que saem as melhores coisas ;)



Ingredientes:
500 gr de lombo de salmão
500 gr de espinafres
1 limão
2 dentes de alho
4 colheres (sopa) de azeite
250 gr de penne
sal q.b.
pimenta q.b.
150 gr de queijo mozzarella ralado
azeite para untar

Para o molho béchamel:
80 g de creme vegetal para cozinhar (usámos manteiga de côco inodor)
80 g de farinha
1 litro de leite
sal q.b.
pimenta q.b.


Preparação:
Leve ao lume uma frigideira com o azeite, os dentes de alho picados e deixe aquecer. Junte os espinafres e deixe cozinhar até o líquido evaporar. Tempere com sal e desligue o lume.
Corte os filetes de salmão em tiras finas, tempere-os com sal, pimenta e sumo de limão.
Coloque o penne a cozer em água a ferver temperada com sal até ficar al dente.
Prepare o molho: leve ao lume um tacho com o creme vegetal e deixe-o derreter. Junte a farinha e mexa bem. Acrescente o leite quente, aos poucos, mexendo sempre até obter um molho cremoso. Tempere com sal, pimenta e mexa bem.
Ligue o forno a 180ºC, unte um prato de forno com azeite e disponha, em camadas, a massa, o salmão, os espinafres e, por fim, o molho béchamel.
Polvilhe com queijo mozzarella ralado. Leve ao forno durante 20 minutos até dourar.

domingo, 12 de maio de 2013

Pizza de mozzarella, tomate e cogumelos com pesto

Ando para experimentar fazer pizza em casa desde que li aqui que a massa que tenho usado para fazer pão em casa também pode ser usada como base para pizza!
Hoje esteve um dia mais frio, ventoso, com pouco sol, alguma chuva... um daqueles dias perfeitos para estar em casa a organizar as coisas que se vão acumulando, as papeladas, emails e... fazer pizza caseira :)



Ingredientes
Para a massa:
1 kg de farinha de trigo T65
700 ml de água morna
1 colher (sopa) fermento biológico seco
1 colher (sopa) sal grosso
farinha de trigo para polvilhar q.b.

Para a cobertura:
Molho de tomate a gosto q.b.
1 queijo mozzarella
1 tomate não muito maduro
gogumelos q.b.
pesto q.b.
quejo ralado q.b.
pimenta preta para moer na altura q.b.


Preparação:
Num tupperware com capacidade para 6 litros, colocar o fermento, o sal e a água. Mexer ou agitar. Juntar a farinha e mexer no centro, com uma colher de pau, até toda a farinha das bordas ficar incorporada.
Deixar levedar cerca de 2h, tapado, à temperatura ambiente. A massa estará então pronta para ser usada (ou pode ir para o frigorífico até 2 semanas).

Polvilhar a superfície da massa com farinha, puxar a quantidade desejada e cortar com uma faca de serra ou tesoura. 
Estender a massa com o auxílio de um rolo na bancada polvilhada de farinha, formando um disco de aproximadamente 0,5 cm de espessura. Colocar a massa no tabuleiro onde irá ao forno.
Espalhar cerca de uma concha de molho de tomate sobre a base. Despedaçar o queijo mozzarella com os dedos sobre o molho de tomate. Cobrir com fatias finas de tomate e, sobre este, os cogumelos laminados finamente. Por fim, espalhar um pouco de pesto aqui e ali e polvilhar com o queijo ralado.



Vai a forno previamente aquecido a 220ºC (tive que colocar a uma temperatura mais elevada por ser um combinado forno-combinado, creio que num forno convencional seria a 200ºC) durante cerca de 20 minutos ou até a massa estar totalmente cozida.

domingo, 14 de abril de 2013

Pão branco no forno

Já ando há algum tempo para experimentar fazer uma receita de pão que me foi dada pela Carolina mas com as mudanças e tudo o mais, ia sempre adiando.
Ainda não temos cá a nossa máquina de fazer pão e, passado 1 ano, o pão na Holanda acaba por fartar - e as variantes mais apelativas não são nada baratas!
Então este fim-de-semana lá meti mãos à obra  - a Carolina tinha dito e é verdade: esta receita não dá mesmo maçada nenhuma! Esqueçam aquela imagem que temos das nossas avós a amassar a massa do pão. A beleza desta receita é que não precisamos de amassar.
Usei as quantidades mencionadas na receita, mas hoje apenas experimentei fazer 2 pãezinhos pequeninos (guardei a restante massa no frigorífico) por isso o pão foi ao forno por apenas 30 minutos.
E esta massa-maravilha ainda pode ser usada para fazer bases para pizzas caseiras - ainda vou experimentar!


Ingredientes:
1 kg de farinha de trigo T65
700 ml de água morna
1 colher (sopa) fermento biológico seco
1 colher (sopa) sal grosso
farinha de trigo para polvilhar q.b.

Preparação:
Num tupperware com capacidade para 6 litros, colocar o fermento, o sal e a água. Mexer ou agitar. Juntar a farinha e mexer no centro, com uma colher de pau, até toda a farinha das bordas ficar incorporada.
Deixar levedar cerca de 2h, tapado, à temperatura ambiente. A massa estará então pronta para ser usada ou pode ir para o frigorífico até 2 semanas.

Quando for para ser usada, polvilhar a superfície da massa com farinha, puxar a quantidade desejada (depende do tamanho que quer que o pão tenha) e cortar com uma faca de serra ou tesoura. Colocar numa superfície enfarinhada e tende-se uma bola amassando o mínimo possível (tendo o cuidado de não apertar muito para que não perca o ar que se formou dentro da massa), rodando a massa e virando para baixo as bordas. Deixe repousar no tabuleiro onde vai a cozer a massa, previamente polvilhado com farinha, à temperatura ambiente, durante pelo menos 30 minutos.
Polvilhe o pão com um pouco de farinha de trigo e faça uns cortes na massa para que esta abra durante a cozedura. Coloque o pão no forno bem quente (o meu estava a 220ºC porque é forno-microondas) juntamente com um pequeno recipiente com um pouco de água para que tenha alguma humidade durante a cozedura do pão e deixe cozer durante cerca de  30 a 40 minutos, conforme o tamanho do pão. 
Aqui encontram ainda um vídeo que elucida o método de preparação - just how simple is that?

sábado, 30 de março de 2013

Bacalhau com natas

Podemos não ter ido a Portugal passar a Páscoa com a família mas ao menos tivémos sabores portugueses à mesa.
Só fiz bacalhau com natas uma vez na minha vida (há tantos anos que nem vale a pena mencionar). Desta vez, fui espreitando uma receita aqui e outra ali, umas alterações a ver se ficava menos calórico, e saiu algo assim baseado nesta receita...

Ingredientes:
4 postas de bacalhau demolhado
1 kg batatas
1 dl de azeite
2 cebolas grandes
3 dentes de alho
queijo ou pão ralado

Para o molho béchamel:
40 gr de farinha
40 gr de manteiga (usei manteiga de côco sem odor por ser mais saudável)
2,50 dl leite
2,50 dl natas
1 dl da água de cozer o bacalhau
sal
pimenta
noz moscada


Preparação:
Coza o bacalhau durante três minutos em 0,5 l de água. Retire a pele e as espinhas e separe em lascas pequenas. Reserve a água.
Descasque as batatas, lave-as, corte-as em pequenos cubos deite-as em água a ferver durante uns minutos, sem deixar que fiquem completamente cozidas. Escorra-as bem e coloque-as num tabuleiro, temperadas com sal, com um pouco de azeite que vai ao forno para que alourem ligeiramente. 
Corte as cebolas em meias luas finas e refogue-as em azeite com o recepiente tapado, juntamente com alho picado, até ficarem translúcidas.
Prepare um molho de béchamel: derreta a manteiga num tachinho, acrescente a farinha e mexa bem; junte, aos poucos, 1 dl de água da cozedura do bacalhau, mexendo sempre; junte depois o leite e as natas e mexa até borbulhar; e, finalmente, retire do lume e tempere com sal, pimenta e noz moscada.
Num tabuleiro que possa ir ao forno e à mesa, disponha o bacalhau, as batatas e as cebolas em camadas. Regue com o molho béchamel e polvilhe com o queijo ralado.
Leve ao forno bem quente até dourar à superfície.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Linguini com peixe e marisco

Estava no supermercado à procura de peixe para o jantar, quando reparei num pequeno tabuleiro com 3 tipos de peixe cortados aos cubos e uma meia dúzia de camarões.
Lembrei-me que nunca mais tinha comido uma boa massa com marisco, trouxe-o para casa e o jeitoso acabou por tratar do jantar enquanto eu fazia um bolo. Saiu esta delícia! A massa estava no ponto e a combinação de sabores e texturas... perfeita!


Ingredientes:
variedade de peixe à escolha
um punhado de camarões descascados
meio pacote de linguine
2 cebolas
3 dentes de alho
1 folha de louro
2 tomates maduros
1 pacote de natas light ou 1 colher (sopa) de crème fraîche
sal
pimenta
paprika
piri-piri
gengibre fresco
sumo de limão
salsa fresca

Preparação:
Cortar a cebola em lâminas finas. Picar o alho finamente. Deitá-los numa frigideira com azeite quente para que fique translúcida, juntamente com uma folha de louro. Temperar com a paprika, o gengibre fresco e um pouco de piri-piri.
Entretanto, deitar o linguini num tacho com água a ferver e deixar cozer até ficar al dente.
Adicionar o peixe e o camarão à cebola, tendo o cuidado de não mexer muito para não desfazer o peixe. Regar com um pouco de sumo de limão e temperar de sal e pimenta.
Quando o peixe já estiver ligeiramente cozido, adicionar o tomate aos cubos.
Verta as natas, rectifique os temperos, deixe apurar e deite este preparado sobre a massa, envolvendo bem. Polvilhe com salsa fresca picada finamente e está pronto a servir.

terça-feira, 26 de março de 2013

A nova aquisição

Já andávamos há muito tempo para comprar um food processor. Mas queriamos um daqueles super-hiper-mega-completos que custam cerca de 500€ e a compra ia sendo sempre adiada.
Andámos para comprá-lo no ano passado, mas no apartamento onde morávamos não tinhamos muito espaço onde colocá-lo. Com a mudança de casa neste mês, decidimos avançar com a encomenda. Mas pensámos melhor e, como já temos uma varinha mágica e uma batedeira, optámos por comprar um que trazia apenas aquilo que nos faltava e por um preço ridiculamente mais baixo!
O nosso novo bichano chegou hoje e há-de poupar-nos muito tempo na cozinha e permitir fazermos umas coisitas interessantes :)



domingo, 10 de março de 2013

Bacalhau à Gomes de Sá

Quando fomos ao Neves, há umas semanas, trouxémos bacalhau. Acabadas as mudanças, pude finalmente colocar o bacalhau a demolhar e hoje veio à mesa uma receita de bacalhau à Gomes Sá que me foi dada por uma amiga de família e que já não faço há séculos mas que fica divinal! Claro que existem muitas variantes desta receitas mas eu gosto desta assim mais para o tradicional. E fica melhor ainda com um bom azeite português ;)


Ingredientes:
500 gr de bacalhau demolhado
batatas cozidas com casca
5 ovos cozidos
4 cebolas grandes
2 dentes de alho
1 folha de louro
salsa
azeite
azeitonas
sal qb
pimenta preta moída na altura qb

Preparação:
Depois do bacalhau cozido, retirar as peles e espinhas. Pelar as batatas e cortá-las em rodelas finas, assim como os ovos. Colocar a cebola cortada em rodelas finas num tacho com azeite quente, juntamente com o alho picado, o louro, a salsa picada, o sal e a pimenta, até que a primeira fique transparente. Num pirex, colocar uma camada de batata, uma de ovo, uma de bacalhau às lascas e outra de cebola até acabar os ingredientes, sendo a última de bacalhau. Regar com azeite e levar ao forno até dourar por cima.