terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Malassadas

Malassadas são uns bolinhos fritos que se comem cá na Madeira tipicamente na altura do Carnaval e esta é a receita da minha mãe - este ano coube-me a mim fazê-las. São mais massudas do que os sonhos e comem-se com mel de cana-de-açúcar. Um must por esta altura, para miúdos e graúdos! Mas se antigamente a massa era feita à mão, batendo-a com força até que ficasse uma massa leve, as gerações mais novas já são mais comodistas e agora faz-se uso da batedeira ;)
Nas arrumações do último Natal, encontrei um robot de cozinha dos meus pais, com uns de 30 anos, daqueles que têm batedeira, liquidificadora, moinho de carne, etc (devia ser a Bimby dos anos 80!). Lembro-me da minha mãe usá-lo quando era criança mas creio que estava confinado a um canto do armário já há uns 20 anos. Então resolvi tirar-lhe o pó e ver se ainda funciona e esta massa foi a prova de fogo - e passou!


Ingredientes:
1 kg de farinha de trigo
fermento de padeiro p/ 1 kg de farinha (cerca de 50 gr)
8 ovos
água q.b.
1 pitada de sal
óleo q.b. (usei óleo de soja)
 
Preparação:
Deitar a farinha numa bacia/alguidar grande, abrir um espaço no meio da farinha e colocar lá o fermento. Adicionar um pouco de água morna e ir desfazendo o fermento com os dedos enquanto se vai já misturando com a farinha.* Adicionar os ovos um a um e bater bem a massa.


Juntar o sal e mais água se necessário. A massa fica pronta quando está bem leve e a formar umas bolhas grandes.**
Cobrir a bacia com cobertores*** e deixar a massa a levedar durante  pelo menos 1 hora (quanto mais tempo a massa levedar, mais vai render e mais leve vai ficar).


Pega-se então em colheradas de massa que vão se deitando em óleo a ferver. A quantidade de massa varia conforme o tamanho que quiser que as malassadas tenham - nós fizemo-las mais pequenas, por exemplo.


Servir com mel de cana-de-açúcar.

*como usei a batedeira, coloquei o fermento já na taça da batedeira e adicionei um pouco de água enquanto o desfazia com os dedos. Em seguida, adicionei farinha aos poucos, até que a massa se soltasse dos dedos. A partir daqui, fui mexendo com uma colher de pau.
**a massa feita na batedeira não chega a fazer bolhas tão grandes como quando é amassada à mão.
***aqui, passei a massa da taça da batedeira para uma bacia grande,  caso contrário a massa iria transbordar ao levedar

Dica: se quiser, pode substituir a água por leite ou por chá de erva-doce.
Nunca tinhamos usado óleo de soja para fritar as malassadas mas a verdade é que elas ficam bem menos enjoativas com este óleo (e o meu estômago, pouco tolerante a fritos, nem piou!).


A preciosidade:

3 comentários:

cacahuete disse...

Desconhecia completamente este tipo de fritos. Com o mel de cana de açucar devem ficar do best.

Beijinhos

Anônimo disse...

nao é bem assim.. se levedar demais depois ao fritas ficam cheias de óleo, levedar no máximo 1h! eu ponho as minhas no forno, ligo a 50º ponho la a banheira e daí a 15 minutos tá levedado hehehe

Angela disse...

Sim, é verdade. Não é para ficar um dia inteiro a levedar a massa :P
Bom truque esse de colocar a massa no forno ;)