segunda-feira, 29 de julho de 2013

Filetes de solha em crumble de salsa e limão

A variedade de peixe na Holanda é escassa. Nunca pensei ter saudades de comer algo tão simples como uma boa posta de pescada!
Há dias encontrei filetes de solha no supermercado e  foi assim que, em trabalho de equipa, saiu este delicioso jantar com sabores de casa :)


Ingredientes:
4 filetes de solha sem pele
farinha q.b.
2 ovos
pão ralado q.b
salsa picada
raspa de limão
alho em pó
sal
pimenta fresca mioda na altura
6 batatas médias
azeite
gordura para fritar (usei óleo de côco inodor)

Preparação:
Tempere os filetes de sal e pimenta.
Disponha a farinha num prato, os ovos batidos noutro e, num terceiro prato, o pão ralado misturado com a salsa picada, a raspa de limão e o alho em pó.
Aqueça a gordura, passe os filetes pela farinha, depois pelo ovo e finalmente pelo pão ralado antes de colocar a fritar na gordura bem quente.
Deixe fritar uns minutos de cada lado até o crumble se apresentar dourado, tendo o cuidado de não deixar queimar.
Sirva os filetes com as batatinhas cozidas regadas com um bom azeite português (acreditem que faz toda a diferença!) e salsa picada e acompanhe com salada a gosto.

domingo, 16 de junho de 2013

Tortilha de tomate cherry e espinafre

Normalmente fazemos ementas daquilo que vamos comer durante a semana: é uma boa maneira de não levar muito tempo a decidir o que cozinhar quando se chega a casa; caimos menos na tentação de comer "porcarias" para desenrascar; evita visitas ao supermercado após o trabalho pois permite-nos comprar os ingredientes logo de uma vez durante o fim-de-semana; permite uma alimentação mais variada e equilibrada durante a semana; e um bom plano para a semana evita ainda desperdício dos ingredientes frescos que não foram utilizados na sua totalidade numa refeição.
Para mim, isto funciona muito bem durante a semana - apenas ao fim-de-semana (porque levantamo-nos mais tarde, tomamos o pequeno-almoço mais tarde e nem sempre estamos por casa à hora das refeições) é que isto não funciona.
Ora hoje foi um daqueles dias em que não tinhamos nada planeado para cozinhar para o almoço. A fome começou a chegar e apetecia algo leve e de preparação rápida. Abri a porta do frigorífico e vi que alimentos frescos ainda lá estavam desde ontem a precisar de lhes dar uso... e foi assim que surgiu uma tortilha :)


Ingredientes:
4 batatas médias
2 cebolas pequenas
5 ovos
6 tomates cherry
1 punhado de folhas de espinafres frescas
2 colheres (sopa) de crème fraîche (facultativo)
manteiga de coco inodor q.b. (ou outra gordura a gosto para fritar)
sal e pimenta q.b.

Preparação:
Descascar e laminar as batatas e as cebolas.
Aquecer a gordura numa frigideira e refogá-las em lume brando durante uns 10 minutos, sem deixar queimar. Temperar com sal e pimenta.
Numa taça, bater bem os ovos, adicionar um pouco de sal e o crème fraîche. Misturar bem (usei a varinha mágica) e, de seguida, juntar os tomates partidos em quartos e os espinafres. Por fim, adicionar as batatas e as cebolas e ligar tudo muito bem.
Deitar este preparado numa frigideira onde se aqueceu previamente alguma gordura e deixar cozinhar por uns 5 minutos em lume brando de modo a não queimar.
Com a ajuda de um prato grande ou da tampa de uma panela virar a tortilha e deixar cozer durante mais uns 5 minutos do outro lado.
Come-se assim, quente, ou fria - ideal para piqueniques ;)


segunda-feira, 20 de maio de 2013

Tabulé

Tabbouleh é uma salada fria libanesa.
Degustei-a pela primeira vez quando morava em França onde este prato é muito comum devido, suponho, à forte presença marroquina.
Originalmente, é preparada mais à base de folhas verdes com bulgur mas sou mesmo fã desta versão com couscous mais divulgada em França.
Esta foi uma das saladas frias eleitas para a nossa houserwarming party - tem a grande vantagem de poder ser preparada de véspera e, quanto a mim, sabe mesmo melhor no dia seguinte.
É também uma refeição leve e fresca que gosto de preparar pela altura do Verão e uma excelente ideia para piqueniques ou acompanhamento num churrasco.

Ingredientes:
2 chávenas de couscous médio
2 chávenas de água
3 tomates não muito maduros, limpos de sementes
1 pepino grande
1 cebola
1 ramo de salsa
1 ramo de hortelã azeite q.b.
sumo de limão q.b.
sal q.b.
pimenta q.b.


Preparação:
Deitar o couscous numa saladeira e regar com um fio de azeite. Misturar muito bem com os dentes de um garfo e verter sobre este 2 chávenas de água a ferver temperada de sal. Cobrir com um pano e deixar repousar por 7-8 minutos.
Entretanto, pique os tomates limpos de sementes, o pepino e a cebola.
Regar o couscous com mais um fio de azeite e mexer com os dentes do garfo até os grãos do couscous ficarem soltos. Deixar arrefecer à temperatura ambiente.
Misturar delicadamente a cebola, o tomate e o pepino. Adicionar a salsa e a hortelã picadas e ir temperar com azeite, sumo de limão, sal e pimenta a gosto.
Servir frio.

sábado, 18 de maio de 2013

Lasanha fingida de salmão e espinafres

Definitivamente, cérebro de grávida não é de confiança!
Ora tinha eu a certeza (era até capaz de jurar a pés juntos) que tinha folhas de lasanha suficientes em casa e, quando já estava tudo prontinho para começar a colocar os ingredientes no tabuleiro em camadas conforme esta receita... só havia 1 folha de lasanha!
Ora toca a improvisar - e às vezes é do improviso que saem as melhores coisas ;)



Ingredientes:
500 gr de lombo de salmão
500 gr de espinafres
1 limão
2 dentes de alho
4 colheres (sopa) de azeite
250 gr de penne
sal q.b.
pimenta q.b.
150 gr de queijo mozzarella ralado
azeite para untar

Para o molho béchamel:
80 g de creme vegetal para cozinhar (usámos manteiga de côco inodor)
80 g de farinha
1 litro de leite
sal q.b.
pimenta q.b.


Preparação:
Leve ao lume uma frigideira com o azeite, os dentes de alho picados e deixe aquecer. Junte os espinafres e deixe cozinhar até o líquido evaporar. Tempere com sal e desligue o lume.
Corte os filetes de salmão em tiras finas, tempere-os com sal, pimenta e sumo de limão.
Coloque o penne a cozer em água a ferver temperada com sal até ficar al dente.
Prepare o molho: leve ao lume um tacho com o creme vegetal e deixe-o derreter. Junte a farinha e mexa bem. Acrescente o leite quente, aos poucos, mexendo sempre até obter um molho cremoso. Tempere com sal, pimenta e mexa bem.
Ligue o forno a 180ºC, unte um prato de forno com azeite e disponha, em camadas, a massa, o salmão, os espinafres e, por fim, o molho béchamel.
Polvilhe com queijo mozzarella ralado. Leve ao forno durante 20 minutos até dourar.

domingo, 12 de maio de 2013

Pizza de mozzarella, tomate e cogumelos com pesto

Ando para experimentar fazer pizza em casa desde que li aqui que a massa que tenho usado para fazer pão em casa também pode ser usada como base para pizza!
Hoje esteve um dia mais frio, ventoso, com pouco sol, alguma chuva... um daqueles dias perfeitos para estar em casa a organizar as coisas que se vão acumulando, as papeladas, emails e... fazer pizza caseira :)



Ingredientes
Para a massa:
1 kg de farinha de trigo T65
700 ml de água morna
1 colher (sopa) fermento biológico seco
1 colher (sopa) sal grosso
farinha de trigo para polvilhar q.b.

Para a cobertura:
Molho de tomate a gosto q.b.
1 queijo mozzarella
1 tomate não muito maduro
gogumelos q.b.
pesto q.b.
quejo ralado q.b.
pimenta preta para moer na altura q.b.


Preparação:
Num tupperware com capacidade para 6 litros, colocar o fermento, o sal e a água. Mexer ou agitar. Juntar a farinha e mexer no centro, com uma colher de pau, até toda a farinha das bordas ficar incorporada.
Deixar levedar cerca de 2h, tapado, à temperatura ambiente. A massa estará então pronta para ser usada (ou pode ir para o frigorífico até 2 semanas).

Polvilhar a superfície da massa com farinha, puxar a quantidade desejada e cortar com uma faca de serra ou tesoura. 
Estender a massa com o auxílio de um rolo na bancada polvilhada de farinha, formando um disco de aproximadamente 0,5 cm de espessura. Colocar a massa no tabuleiro onde irá ao forno.
Espalhar cerca de uma concha de molho de tomate sobre a base. Despedaçar o queijo mozzarella com os dedos sobre o molho de tomate. Cobrir com fatias finas de tomate e, sobre este, os cogumelos laminados finamente. Por fim, espalhar um pouco de pesto aqui e ali e polvilhar com o queijo ralado.



Vai a forno previamente aquecido a 220ºC (tive que colocar a uma temperatura mais elevada por ser um combinado forno-combinado, creio que num forno convencional seria a 200ºC) durante cerca de 20 minutos ou até a massa estar totalmente cozida.

domingo, 14 de abril de 2013

Pão branco no forno

Já ando há algum tempo para experimentar fazer uma receita de pão que me foi dada pela Carolina mas com as mudanças e tudo o mais, ia sempre adiando.
Ainda não temos cá a nossa máquina de fazer pão e, passado 1 ano, o pão na Holanda acaba por fartar - e as variantes mais apelativas não são nada baratas!
Então este fim-de-semana lá meti mãos à obra  - a Carolina tinha dito e é verdade: esta receita não dá mesmo maçada nenhuma! Esqueçam aquela imagem que temos das nossas avós a amassar a massa do pão. A beleza desta receita é que não precisamos de amassar.
Usei as quantidades mencionadas na receita, mas hoje apenas experimentei fazer 2 pãezinhos pequeninos (guardei a restante massa no frigorífico) por isso o pão foi ao forno por apenas 30 minutos.
E esta massa-maravilha ainda pode ser usada para fazer bases para pizzas caseiras - ainda vou experimentar!


Ingredientes:
1 kg de farinha de trigo T65
700 ml de água morna
1 colher (sopa) fermento biológico seco
1 colher (sopa) sal grosso
farinha de trigo para polvilhar q.b.

Preparação:
Num tupperware com capacidade para 6 litros, colocar o fermento, o sal e a água. Mexer ou agitar. Juntar a farinha e mexer no centro, com uma colher de pau, até toda a farinha das bordas ficar incorporada.
Deixar levedar cerca de 2h, tapado, à temperatura ambiente. A massa estará então pronta para ser usada ou pode ir para o frigorífico até 2 semanas.

Quando for para ser usada, polvilhar a superfície da massa com farinha, puxar a quantidade desejada (depende do tamanho que quer que o pão tenha) e cortar com uma faca de serra ou tesoura. Colocar numa superfície enfarinhada e tende-se uma bola amassando o mínimo possível (tendo o cuidado de não apertar muito para que não perca o ar que se formou dentro da massa), rodando a massa e virando para baixo as bordas. Deixe repousar no tabuleiro onde vai a cozer a massa, previamente polvilhado com farinha, à temperatura ambiente, durante pelo menos 30 minutos.
Polvilhe o pão com um pouco de farinha de trigo e faça uns cortes na massa para que esta abra durante a cozedura. Coloque o pão no forno bem quente (o meu estava a 220ºC porque é forno-microondas) juntamente com um pequeno recipiente com um pouco de água para que tenha alguma humidade durante a cozedura do pão e deixe cozer durante cerca de  30 a 40 minutos, conforme o tamanho do pão. 
Aqui encontram ainda um vídeo que elucida o método de preparação - just how simple is that?

sábado, 30 de março de 2013

Bacalhau com natas

Podemos não ter ido a Portugal passar a Páscoa com a família mas ao menos tivémos sabores portugueses à mesa.
Só fiz bacalhau com natas uma vez na minha vida (há tantos anos que nem vale a pena mencionar). Desta vez, fui espreitando uma receita aqui e outra ali, umas alterações a ver se ficava menos calórico, e saiu algo assim baseado nesta receita...

Ingredientes:
4 postas de bacalhau demolhado
1 kg batatas
1 dl de azeite
2 cebolas grandes
3 dentes de alho
queijo ou pão ralado

Para o molho béchamel:
40 gr de farinha
40 gr de manteiga (usei manteiga de côco sem odor por ser mais saudável)
2,50 dl leite
2,50 dl natas
1 dl da água de cozer o bacalhau
sal
pimenta
noz moscada


Preparação:
Coza o bacalhau durante três minutos em 0,5 l de água. Retire a pele e as espinhas e separe em lascas pequenas. Reserve a água.
Descasque as batatas, lave-as, corte-as em pequenos cubos deite-as em água a ferver durante uns minutos, sem deixar que fiquem completamente cozidas. Escorra-as bem e coloque-as num tabuleiro, temperadas com sal, com um pouco de azeite que vai ao forno para que alourem ligeiramente. 
Corte as cebolas em meias luas finas e refogue-as em azeite com o recepiente tapado, juntamente com alho picado, até ficarem translúcidas.
Prepare um molho de béchamel: derreta a manteiga num tachinho, acrescente a farinha e mexa bem; junte, aos poucos, 1 dl de água da cozedura do bacalhau, mexendo sempre; junte depois o leite e as natas e mexa até borbulhar; e, finalmente, retire do lume e tempere com sal, pimenta e noz moscada.
Num tabuleiro que possa ir ao forno e à mesa, disponha o bacalhau, as batatas e as cebolas em camadas. Regue com o molho béchamel e polvilhe com o queijo ralado.
Leve ao forno bem quente até dourar à superfície.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Linguini com peixe e marisco

Estava no supermercado à procura de peixe para o jantar, quando reparei num pequeno tabuleiro com 3 tipos de peixe cortados aos cubos e uma meia dúzia de camarões.
Lembrei-me que nunca mais tinha comido uma boa massa com marisco, trouxe-o para casa e o jeitoso acabou por tratar do jantar enquanto eu fazia um bolo. Saiu esta delícia! A massa estava no ponto e a combinação de sabores e texturas... perfeita!


Ingredientes:
variedade de peixe à escolha
um punhado de camarões descascados
meio pacote de linguine
2 cebolas
3 dentes de alho
1 folha de louro
2 tomates maduros
1 pacote de natas light ou 1 colher (sopa) de crème fraîche
sal
pimenta
paprika
piri-piri
gengibre fresco
sumo de limão
salsa fresca

Preparação:
Cortar a cebola em lâminas finas. Picar o alho finamente. Deitá-los numa frigideira com azeite quente para que fique translúcida, juntamente com uma folha de louro. Temperar com a paprika, o gengibre fresco e um pouco de piri-piri.
Entretanto, deitar o linguini num tacho com água a ferver e deixar cozer até ficar al dente.
Adicionar o peixe e o camarão à cebola, tendo o cuidado de não mexer muito para não desfazer o peixe. Regar com um pouco de sumo de limão e temperar de sal e pimenta.
Quando o peixe já estiver ligeiramente cozido, adicionar o tomate aos cubos.
Verta as natas, rectifique os temperos, deixe apurar e deite este preparado sobre a massa, envolvendo bem. Polvilhe com salsa fresca picada finamente e está pronto a servir.

terça-feira, 26 de março de 2013

A nova aquisição

Já andávamos há muito tempo para comprar um food processor. Mas queriamos um daqueles super-hiper-mega-completos que custam cerca de 500€ e a compra ia sendo sempre adiada.
Andámos para comprá-lo no ano passado, mas no apartamento onde morávamos não tinhamos muito espaço onde colocá-lo. Com a mudança de casa neste mês, decidimos avançar com a encomenda. Mas pensámos melhor e, como já temos uma varinha mágica e uma batedeira, optámos por comprar um que trazia apenas aquilo que nos faltava e por um preço ridiculamente mais baixo!
O nosso novo bichano chegou hoje e há-de poupar-nos muito tempo na cozinha e permitir fazermos umas coisitas interessantes :)



domingo, 10 de março de 2013

Bacalhau à Gomes de Sá

Quando fomos ao Neves, há umas semanas, trouxémos bacalhau. Acabadas as mudanças, pude finalmente colocar o bacalhau a demolhar e hoje veio à mesa uma receita de bacalhau à Gomes Sá que me foi dada por uma amiga de família e que já não faço há séculos mas que fica divinal! Claro que existem muitas variantes desta receitas mas eu gosto desta assim mais para o tradicional. E fica melhor ainda com um bom azeite português ;)


Ingredientes:
500 gr de bacalhau demolhado
batatas cozidas com casca
5 ovos cozidos
4 cebolas grandes
2 dentes de alho
1 folha de louro
salsa
azeite
azeitonas
sal qb
pimenta preta moída na altura qb

Preparação:
Depois do bacalhau cozido, retirar as peles e espinhas. Pelar as batatas e cortá-las em rodelas finas, assim como os ovos. Colocar a cebola cortada em rodelas finas num tacho com azeite quente, juntamente com o alho picado, o louro, a salsa picada, o sal e a pimenta, até que a primeira fique transparente. Num pirex, colocar uma camada de batata, uma de ovo, uma de bacalhau às lascas e outra de cebola até acabar os ingredientes, sendo a última de bacalhau. Regar com azeite e levar ao forno até dourar por cima.

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Paté de atum

Um paté de atum personalizado, feito especialmente para os petiscos da noite de fim-de-ano.


Ingredientes:
2 latas de atum de conserva em água
1 cebola pequena
maionese q.b.
raspa de limão
gengibre fresco
1/2 malagueta fresca
sal fino

Preparação:
Começar por picar a cebola finamente e reservar.
Numa taça, desfazer o atum com um garfo.
Adicionar a maionese aos poucos, mexer bem e ir vendo a consistência.
Acrescentar um pouco de raspa de limão, de salsa picada, da raspa do gengibre, a malagueta picada e um pouco de sal. Juntar bem todos os ingredientes e vai ao frigorífico antes de servir.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Winter pudding bombe

A foto de uma receita do Jamie Oliver para uma sobremesa de Natal que saiu na capa da revista mensal do supermercado Albert Heijn despertou a curiosidade do jeitoso e decidimos experimentar fazê-la para um jantar em casa de amigos. O resultado foi tão bom que acabou por ser a sobremesa eleita para a Ceia de Natal em família :)
E uma das belezas desta sobremesa é, como diz o próprio Jamie, que podemos prepará-la com dias, ou até mesmo semanas, de antecedência e tê-la ali prontinha para quando for necessária ;)





























Ingredientes:
1 l de gelado de baunilha
1 kg Panettone (costumam encontrá-lo à venda nos hipermercados pela altura do Natal)
125 ml Vin Santo (usámos Vinho Madeira)
3 colheres (sopa) bem cheias de doce de framboesa (usámos doce de cereja)
25 gr de pistáchio salgado sem casca
75 gr de gingas em calda, escorridas
40 gr de clementinas cristalizadas (usámos damascos secos)
2 clementinas frescas, 1 descascada e cortada em rodelas
200 gr de chocolate negro de boa qualidade (pelo menos com 70% cacau)


Preparação:
Fica aqui o video do Jamie - acho que não há como a visualização para compreender como confeccionar estas sobremesa ;)



quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Bavaroise de tomate-inglês

De regresso à ilha para passar o Natal com a família, aproveitei para fazer uma sobremesa com um fruto típico cá da terra, conhecido como tomate-inglês. E esta sobremesa fresca cai bem num Inverno em que a temperatura ronda os 21ºC!
Esta é uma receita tirada do livro Segredos de Cozinha - Madeira e Porto Santo (de Zita Cardoso).



Ingredientes:
1 embalagem (pequena) de natas
1 lata de leite condensado
5 folhas de gelatina
2 medidas da lata da massa do tomate-inglês (cerca de 10 tomates)

Preparação:
Misturar a gelatina com um pouco de água. Depois de mole, escorrer a água e levá-la a banho-maria para derreter a gelatina.
Levar a massa (natas, leite condensado e o tomate-inglês) ao banho-maria, para ficar na mesma temperatura e só assim juntar a gelatina.
Colocar no frigorífico e decorar com o molho feito da polpa do tomate e rodelas de tomate.



quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Bife à Bistrô

Faz algum tempo que não adicionamos experiências culinárias (as bem sucessidas - claro está!), não por falta de inspiração na cozinha, mas por preguiça mesmo...
...ontem, sozinho em casa quase que deixava a preguiça levar a melhor, mas lá reuni coragem e fui para a cozinha.

Ingredientes
2 Bifes do Lombo  (comprei um bife de vaca do lombo, de origem holandesa e biológico)
250g Cogumelos Portobello
750g Espinafres
150g Tomate Cherry
1 colher chá de Mostarda Dijon
2 colheres de sopa de crème fraîche
3 colheres de manteiga de côco
1 copo de vinho branco
Alecrim
Sal e Pimenta

Ultimamente temos (re)visto alguns episódios das series do Jamie Oliver (desta vez é Jamie at Home) e, sendo eu um fã incondicional da simplicidade de que ele se serve para criar verdadeiras obras de arte, tento sempre me inspirar nas suas criações. Percebi que é preciso ser-se criativo mas paciente!
Comece então por por o wok e uma frigideira a aquecer durante 7 minutos, cada uma com uma colher de sopa de manteiga de côco.
No wok deite duas mãos cheia de tomates cherry, com uma pitada de sal e pimenta.
Antes de por os bifes na frigideira, tempere com sal e pimenta de ambos os lados e coloque na frigideira quente.
Depois de 8 minutos, junte os espinafres aos tomates no wok e agite regularmente o wok, o espinafres precisam apenas de pouco mais de 2 minutos para estarem prontos.
Emprate, fazendo uma cama com os espinafres com os tomates por cima.
Deixe o bife fritar em lume alto a gosto (para mim, cerca de 4 minutos de cada lado) e deixe descansar, sem baixar o lume retire o bife e frite os cogumelos, depois de dourados, junto um copo de vinho branco. Deixe evaporar o alcool e junte a colher de mostarda e as duas colheres de crème fraîche, misture bem e ajuste o tempero com sal e pimenta.
Coloque os cogumelos  por cima dos tomates e espinafres e o bife por cima.
Misture duas colheres de sopa de manteiga com um dente de alho picado e salsa, e coloque uma noz de manteiga por cima do bife.


Acompanhe com um bom vinho tinto (recomendaria um bom Bordeaux) e delicie-se...

sábado, 18 de agosto de 2012

Panquecas

Fim-de-semana. Verão. Manhã solarenga. E sai um pequeno-almoço dos campeões! :)
A receita das panquecas veio daqui.


Ingredientes: (2-3 pessoas)
135g farinha branca
1 colher (chá) fermento em pó
½ colher (chá) sal
2 colheres (sopa) açúcar
130ml leite
1 ovo grande, ligeiramente batido
2 colheres (sopa) manteiga derretida ou azeite, mais um pouco para cozinhar

Modo de preparação:
Misturar a farinha, o fermento, o sal e o açúcar numa taça.
À parte, bater bater levemente o ovo batido com o leite e adicionar a manteiga derretida.
Adicionar esta mistura à farinha. Bater tudo com a ajuda de um garfo até que desapareçam todos os grumos e deixar repousar por alguns minutos.
Deitar uma noz de manteiga numa frigideira anti-aderente pré-aquecida. Quando tiver derretido a manteida, deitar uma concha do preparado anterior na frigideira. O creme vai parecer um pouco espesso mas a consistência dever ser mesmo essa.
Quando o topo da panqueca começar a formar bolhas, virá-la de modo a que ambos os lados fiquem dourados e a panqueca fique com cerca de 1 cm de espessura.
Repetir este processo até terminar toda a massa.
As panquecas podem ser mantida quentes no forno, a baixa temperatura, mas vão saber melhor se forem servidas directamente da frigideira.

As panquecas devem ser servidas com acompanhamento a gosto. Ficam aqui algumas sugestões:
- maple syrup
- maçã cozida com canela
- manteiga, queijo e fiambre
- mel de cana-de-açúcar
- iogurte e frutos vermelhos
- queijo-creme e compota
- doce de castanhas

sexta-feira, 6 de abril de 2012

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Penne met spinazie

Mudámo-nos para Amsterdão no mês passado.
Por vezes, é uma verdadeira luta no supermercado para saber ao certo se estou a comprar o que realmente quero, quando a descrição do produto está apenas em holandês!
Hoje, ao sair do supermercado Albert Heijn, trouxe a revista e encontrei esta receita. Como um amigo nosso que também cá está vinha jantar hoje cá a casa, resolvi experimentá-la. Com uma ajuda do Google para traduzir a receita, claro está!
E ficou uma delícia... ou como se diz por aqui, ficou lekker! ;)

Ingredientes: (para 4 pessoas)
300 gr de penne
4 colheres (sopa) de azeite
1 cebola picada
3 dentes de alho amassados
2 chávenas de tomate-cherry em metades
1 colher (sopa) de açúcar
1 saco (400 gr) de folhas de espinafre fresco lavadas
2 sacos de mozzarella em cubos

Preparação:
Cozinhe o macarrão conforme as instruções da embalagem até ficar al dente.
Aqueça 2 colheres de azeite numa frigideira e frite a cebola com 2 dentes de alho durante 1 minuto.
Junte o tomate cherry e refogue durante 10 minutos em lume brando, mexendo sempre. Adicione o açúcar, o sal e pimenta.
Depois, aqueça as outras 2 colheres de azeite numa frigideira e frite o restante alho durante 1 minuto. Aos poucos, vá adicionando as folhas de espinafre e mexa até diminuir. Refogue por 4-5 minutos até ficar al dente.
Escorra o macarrão e junte à cebolada com o tomate. Adicione os espinafres e o mozzarella. Polvilhe com sal e pimenta.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Bolo de bolacha

Nunca mais tinha tentado fazer o meu bolo preferido depois deste fracasso.
Até que recentemente disseram-me que na secção de padaria dos supermercados , vendem um preparado em pó para fazer o tal creme russo!
E lá fui eu direitinha comprar o tal creme russo em pó, um produto que aparentemente é adquirido pelas padarias/pastelarias para decoração de bolos e afins. E ontem de manhã, finalmente, tive tempo para "testar" o creme :)
O que eu não sabia é que, depois de se começar a bater o creme, aquilo cresce imenso - tipo claras em castelo!
E cá fica o resultado final do bolo experimental:


Ingredientes:
250 gr de preparado em pó para creme russo
leite ou natas q.b. (utilizei leite magro)
café forte frio q.b. (não adicionei açúcar)
um cálice de brandy (opcional)
bolacha Maria q.b.
amêndoa ralada (opcional)

Preparação:
Fazer taça de café bem forte e deixar arrefecer. Se quiser um bolo mais doce, pode adicionar um pouco de açúcar. Depois de frio, pode-se adicionar um pouco de brandy (opcional).
Deitar o preparado em pó para creme russo numa taça e  ir adicionando leite, aos poucos, enquanto vai misturando com a batedeira até obter a consistência desejada.


Começar a mergulhar a bolacha, uma a uma, no café já frio, e dispor as bolachas no fundo de uma travessa/prato de servir.


Cobrir com uma camada de creme e fazer nova camada de bolacha embebida em café, e assim sucessivamente até acabar a bolacha. Reservar alguma bolacha para decoração.


A última camada deve ser de creme. Cobrir o bolo uniformemente com o creme, não esquecendo os lados.
Por fim, polvilhar com bolacha ralada e/ou com amêndoa ralada.



Nota: 
Como não sabia que o creme ia "crescer" tanto, acabei por utilizar todo o preparado em pó que tinha... o que deu para fazer 2 bolos iguais aos da foto. Assim, ter em consideração o facto de que 250gr do produto dá para fazer um bolo relativamente grande, que para essa quantidade serão necessários cerca de 750ml de leite.

domingo, 1 de janeiro de 2012

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Tarte de nata

Ora cá está uma receita sugerida pela Mãe do jeitoso e que se revelou numa sobremesa excelente para estes dias de "excessos" à mesa, pois revelou-se uma sobremesa pouco doce e, assim, muito leve de comer após a refeição.


Ingredientes:
8 ovos
6 colheres (sopa) de açúcar
4 dl de leite
4 colheres (sopa) de farinha maisena
4 dl de natas
8 folhas de gelatina

Para a base:
2 pacotes de bolacha Maria
manteiga q.b.
leite q.b.

Preparação:
Faz-se a base misturando e amssando a bolacha ralada com a manteiga e adicionando leite (no qual pode-se deitar, a gosto, um pouco de café ou de cacau), até obter a consistência desejada e forra-se o fundo e os lados da tarteira com essa massa. Coloca-se no frigorífico ou no congelador para solidificar um pouco mais depressa.
Entretanto, bate-se os ovos inteiros com o açúcar. Desfaz-se a farinha maisena no leite frio e junta-se à gemada. Leva-se esta mistura a lume brando, mexendo sempre até engrossar e começar a ganhar grumos. Tira-se do lume e deixa-se arrefecer.
Quando estiver frio, bate-se as natas bem firmes e adiciona-se ao creme. Volta-se a bater tudo.
Derrete-se as folhas de gelatina em banho-maria e mistura-se com o creme.
Deixa-se arrefecer bem e deita-se na tarteira sobre a base de bolacha.
Polvilha-se com bolacha ralada ou com chocolate em pó e leva-se ao frigorífico para solidificar.

domingo, 25 de dezembro de 2011

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

White berry indulgence

Uma sobremesa soberba, que mistura texturas e sabores de uma forma  inagualável.
Ao contrário do que seria de esperar, não é demasiado doce nem enjoativa pois as natas cortam um pouco o doce do chocolate e a ligeira acidez dos frutos vermelhos fazem o contraste perfeito!


Ingredientes:
frutos vermelhos variados a gosto (mirtilos, groselhas, framboesas, amoras ou morangos)
chocolate branco para culinária
natas

Preparação:
Retire os frutos silvetres do frigorífico e coloque-os, alternando as cores, num copo ou tacinha transparente não muito largo.
Num tacho, leve a lume brando o chocolate quebrado em bocadinhos.
Adicione as natas quando o chocolate começar a derreter e vá mexendo muito bem (sempre com o lume brando) até que o chocolate derreta por completo e obtenha um creme homegéneo.
Verta esta mistura sobre as frutas e sirva.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Mulled wine

"Mulled" porque é um vinho aquecido e com especiarias. Uma bebida quente com aromas a Natal vinda dos países europeus mais frios.
Esta foi mais uma receita trazida pela Janeth e que veio "internacionalizar" o nosso almoço de Natal no passado Domingo cá em casa :)


Ingredientes:
vinho tinto
sumo + casca de laranja
sumo + casca de limão
açcúcar
chá ou água
cravinho
noz-moscada em pó
canela em pó
Brandy

Preparação:
Misturar todos os ingredientes (quantidades a gosto) em lume brando. Servir morno.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Pão de tomate, parmesão e oregãos

Uma variante desta receita que encontrei aqui e que deixa um delicioso cheiro a queijo pela casa! :)

Ingredientes:
200 ml de água ou leite (coloquei metade de cada)
2 colheres (chá) de açúcar
1,5 colher (chá) de sal
15 gr de azeite
60 gr de polpa de tomate
1 colher (sopa) de oregãos
50 gr de parmesão ralado
350 gr de farinha de trigo tipo 55
1 saqueta de fermento de padeiro granulado

Preparação:
Unte a pá de amassar com um pouco de azeite para facilitar a saída do pão.
Coloque os ingredientes na cuba, respeitando a ordem indicada.
Regule a máquina para o programa 1 (normal), nível II (para pão até 500gr), tostagem média.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Rabanadas

Almoço de Natal com amigos cá em casa que trouxeram um pouco do Natal da sua terra para a nossa mesa. Estas são as deliciosas rabanadas que a Janeth fez para partilhar connosco: com a textura perfeita, nada oleosas nem demasiado doces :)



Ingredientes:
1 cacete com 2 dias
0,5 l de leite
4-5 colheres (sopa) de açúcar
4 ovos inteiros
óleio q.b.

Opção #1 - calda:
1/4 l de água
6-7 colheres (sopa) de açúcar
3 paus de canela
vinho Porto ou Madeira

Opção #2:
açúcar q.b.
canela em pó q.b.


Preparação:
Preparar a calda,  misturando todos os ingredientes num tacho que se leva ao lume e se deixa ferver duranre 5 minutos.
Cortar o pão em fatias grossas.
Deitar óleo abundantemente numa frigideira e levar ao lume. 
Ao lado, colocar num pirex o leite misturado com o açúcar.
Noutro prato, bater os ovos com um garfo.
Deixar também já preparada uma travessa com várias folhas de papel absorvente.
Quando o óleo estiver bem quente, molhar uma fatia de pão no leite e passar pelo ovo. Deixar fritar bem de um lado e virar. Quando estiver pronto, tirar com uma espátula e deixar que o óleo seja bem absorvido pelo papel absorvente. Repetir o processo até acabar o pão.
Terminar a gosto, passando a rabanada pela calda ou pela mistura de açúcar e canela.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Pão de ló integral

Normalmente costumo evitar doçaria que leve muitos ovos, mas resolvi experimentar fazer este bolo que me pareceu simples – e por vezes apetece mesmo uma fatia de um bolo simples para acompanhar o chá num lanche de amigas cá em casa ;-)


Ingredientes:
1 lata de leite condensado magro
6 ovos
200 gr de farinha de trigo integral
1 colher (sopa) de farinha maisena
1 colher (sobremesa) de fermento em pó
2 colheres (sobremesa) de frutose

Preparação:
Comece por ligar o forno a 180ºC, untar uma forma alta de buraco com manteiga e depois polvilhá-la com farinha integral. Reserve.
Bata o leite condensado com as gemas até obter uma mistura cremosa. À parte, envolva a farinha com a maisena e o fermento.
Levante as claras em castelo, adicione-lhes a frutose e bata durante mais algum tempo. Envolva as claras no preparado das gemas, alternando com as farinhas.
Verta para a forma e leve ao forno durante cerca de 40 minutos. Retire, deixe amornar e desenforme. Depois de frio, pode porlvilhar o bolo com um pouco de açúcar em pó.

Fonte: “A arte de bem cozinhar” - Fascículo 2: Bolos & Coisas doces, integrado na revista TV 7 Dias.

2º aniversário do blog!!


2 anos de blog!
Embora este último ano tenha sido "mais calmo" devido à falta de disponibilidade, espero partilhar ainda muitas mais receitas por aqui...

sábado, 8 de outubro de 2011

Bolo de canela à inglesa

A chegada do Outono convida a sabores com canela e frutos secos a acompanhar um aromático chá.
E embora a nova estação apenas tenha chegado "na teoria" (pois na prática parece estarmos em pleno mês de Agosto!), cá está um bolo para dar as boas vindas ao Outono :)
Esta receita foi retirada da revista "Teleculinária", nº 925 e dá um bolo grande (que pode ser dividido por 2 formas tipo bolo inglês) e com um intenso sabor a canela - ideal para os amantes destas especiaria, como eu ;)

Ingredientes:
200 gr de manteiga
250 gr de açúcar (deitei 200gr)
4 ovos
1 colher (chá) bem cheia de canela
raspa de 1 limão
1 colher (sopa) de mel
1 dl de leite
400 gr de farinha de trigo com fermento
frutos secos para decorar (facultativo)

Preparação:
Unte com manteiga uma forma rectangular, forre-lhe o fundo com papel vegetal, unte-a de novo e polvilhe-a com farinha.
Numa tigela, amasse a manteiga com o açúcar.
Junte depois os ovos, um a um, a canela, a raspa de limão, o mel, o leite e, por fim, a farinha com fermento.
Deite o preparado na forma, decore com as metades de noz  ou outra decoração a gosto e leve a cozer, cerca de 1 hora, em forno médio. Verifique se o bolo está cozido antes de o retirar.
Depois de desenformado, barre com mel (facultativo).

domingo, 4 de setembro de 2011

Coleslaw

Um churrasco na casa de campo de uns amigos e decidimos levar uma salada. Mas em vez da salada tradicional, lembrámo-nos das coleslaw já preparadas que por vezes trazíamos do supermercado quando morávamos em Londres, mas que nunca experimentámos fazer em casa.
E então metemos mãos à obra e saíu-nos assim uma deliciosa salada que foi aprovada por uninimidade! :)


Ingredientes:
1 couve de coração
2 cenouras
2 maçãs

Para o molho:
maionese
vinagre de cidra
1 colher (sopa) de óleo
1 colher (chá) de açúcar
sal fino
pimenta preta moída na altura


Preparação:
Cortar a couve e a maçã em juliana. Raspar a cenoura.
Deitar numa taça e misturar.
Misturar bem todos os ingredientes do molho e verter sobre a salada, envolvendo bem.
Levar ao frigorífico até à altura de servir.

sábado, 6 de agosto de 2011

Wraps cordon bleu

Os wraps são uma das coisas mais simples que se podem fazer para uma refeição leve de Verão.
Costumamos fazê-los com tirinhas de peru ou frango grelhado, mas desta vez experimentámos substituir por cordon bleu com frango (okay, assim já não é tão light mas foi só para experimentar).
Na verdade, a outra maravilha dos wraps é que cada um pode prepará-los a seu gosto ou até mesmo com sobras que tenha em casa; não existe uma receita específica.

Ingredientes: (para 2 pessoas)
wraps q.b.
2 cordon bleu com escalopes de frango
alface
tomate
pepino
milho doce
pepino
maionese ou outro molho para saladas a gosto

Preparação:
Comece por preparar o cordon bleu. Nós comprámos uma embalagem do Pingo Doce que traz 4 cordon bleu com escalopes de frango e preparámos 2 de acordo com as instruções da embalagem.


Enquanto os escalopes arrefecem, vá preparando e cortando a alface, o tomate, o pepino, etc. Por fim, corte os escalopes em tirinhas.
Num prato disponha um wrap.
 
No centro, deite um pouco de maionese ou outro molho a gosto. Disponha a alface e sobre esta os restantes ingredientes.


Comece então a fechar o wrap, dobrando a parte inferior para cima, depois um lado sobre a parte inferior e por fim pegue no outro lado formando um embrulho.


Et voilà, bon apetit!